http://leigos.boanova.pt/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/375695banner1.jpglink
http://leigos.boanova.pt/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/579349banner2.jpglink
http://leigos.boanova.pt/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/644325banner3.jpglink
Perguntas & Respostas

1. Apenas possuo a escolaridade obrigatória; há alguma possibilidade de ser enviado em missão?
Depende. Qualquer cristão, após uma devida preparação, poderá ser enviado em missão. Para tal necessita de ser competente a nível profissional e/ou pastoral, em qualquer área, desde que seja útil no local para onde for enviado. Por isso, tanto um serralheiro como um enfermeiro, uma professora ou uma costureira poderão ser enviados em missão. Consulte o regulamento, os objectivos e a lista dos voluntários que procuramos actualmente.

2. Como é que os Leigos Boa Nova ajudam os mais pobres e carenciados?

Todos os nossos projectos e iniciativas visam a solidariedade material e espiritual para com populações especialmente necessitadas (consulte os nossos objectivos). Directa e indirectamente, ajudamos do seguinte modo:

  • Trabalho no terreno, com voluntários enviados para países de África e para o Brasil, trabalhando nas áreas da educação, acção social, saúde, direitos humanos, pastoral e outras tarefas que contribuam para o desenvolvimento integral das populações locais;
  • Envio de bens materiais para países de missão;
  • Campanhas de direitos humanos, organizadas por nós ou por outras instituições, tendo em vista a resolução de casos concretos;
  • Educação para o desenvolvimento e para os direitos humanos em Portugal.
  • Outras tarefas, incluindo a animação missionária.


3. É preciso alguma preparação para ser voluntário no estrangeiro?

Sim. Todos os voluntários enviados pelo nosso Movimento para o estrangeiro seguem um programa de formação que, normalmente, dura entre 10 meses e um ano. Sem a frequência dessa formação não poderão partir em missão.

4. Estou disposto a dar uma ajuda financeira; como posso fazê-lo?

Pode enviar-nos um cheque, fazer uma transferência bancária ou usar outro meio à sua disposição. Pode também contribuir com uma quota anual fixa e passar a fazer parte da nossa lista de doadores. Para tal, entre em contacto connosco, para lhe fornecermos todos os dados e lhe enviarmos o recibo para incluir nas suas despesas de IRS ou IRC. Todas as contribuições são necessárias e bem-vindas, mesmo que sejam quantias pequenas.

5. Gostaria de ser missionário por toda a vida. Será que os Leigos Boa Nova poderão ser a resposta a esta minha vocação?
Depende da forma como pretender realizar a sua vocação. Os nossos voluntários de longa duração partem pelo período mínimo um ano, mas não há limite máximo estabelecido. O voluntário e o Movimento podem ir renovando sucessivamente o seu compromisso, desde que por mútuo acordo, sem limite máximo de tempo. Mas não há compromisso permanente como nos institutos missionários ou congregações.

6. Moro no interior do país; posso pertencer aos Leigos Boa Nova?
Sim. A Direcção compromete-se a acompanhar e apoiar toda a pessoa que queira pertencer ao Movimento, desde que resida em qualquer parte de Portugal continental. Da parte desse membro tem de haver o compromisso de participar pelos menos nas acções e encontros mais importantes. Embora, neste momento, não haja grupos locais em localidades do interior, tal poderá vir a acontecer, desde que haja um número mínimo de interessados.

7. Não sou crente. Será que posso mesmo assim ser enviado para África através dos Leigos Boa Nova?
Normalmente, não. O facto de não ser cristão impede-o de ser membro do nosso movimento. No entanto, é possível colaborar connosco em Portugal ou mesmo noutro país, embora nesse caso não fosse enviado como Leigo Boa Nova, mas simplesmente associado a nós. Porém, teria de haver um grande discernimento em relação à ideologia e valores humanos do voluntário.

8. Não tenho possibilidades de ir para o estrangeiro. O que posso fazer para colaborar com aqueles que partem para outros países?

O seu apoio é fundamental! Sem os nossos colaboradores, doadores e apoiantes, não seria possível concretizar os nossos projectos. Há várias formas de colaborar, todas elas importantes:

  • Apoio monetário (ver a pergunta 4);
  • Doações de materiais (livros, material escolar, material de medicina e enfermagem, etc.);
  • Voluntariado em Portugal;
  • Apoio espiritual e oração.


9. O meu sonho é partir para Timor. Por que não fazem aí um projecto?
Os campos de trabalho da OMAS/Leigos Boa Nova são, preferentemente, Angola, Brasil, Moçambique, Portugal e Zâmbia, porque trabalhamos em estreita colaboração com a Sociedade Missionária da Boa Nova e as Missionárias da Boa Nova. Estamos abertos à possibilidade de fazer projectos também noutros países, e concretamente em Timor-Leste, mas a curto e médio prazo não temos previsões nesse sentido.

10. O que é isso de "leigo missionário"?
Um "leigo missionário" é, simultaneamente:

  • Um cristão adulto e comprometido com a sua fé;
  • Um cristão leigo (casado, solteiro ou viúvo), sensível ao Outro e preocupado com os mais pobres;
  • Enviado, pela sua Igreja de origem, a desempenhar uma missão específica noutro país ou, dentro do seu país, num ambiente cultural e social diferente;
  • Apto a desempenhar com competência as tarefas que lhe são destinadas a nível profissional e/ou pastoral.


11. O que tem a evangelização a ver com a promoção dos povos mais pobres e abandonados?
A evangelização é o anúncio da Boa Nova de Jesus Cristo e a promoção dos seus valores: fraternidade, verdade, paz, justiça, liberdade... O cristianismo busca a dignidade humana no sentido material e espiritual - enquanto ela não existir para todos os seres humanos, o cristão NÃO pode ficar de consciência tranquila, tendo a obrigação de trabalhar para um mundo melhor e, de modo especial, lutar pela promoção dos mais pobres e abandonados (ver também a pergunta 15).

12. Portugal também não é um país de missão? Por que razão vão para outros países se há tanto que fazer aqui?
É verdade que em Portugal há necessidade de evangelização e promoção humana. Também aqui desenvolvemos alguns projectos. Porém, o nosso Movimento nasceu, especificamente, para as missões no estrangeiro (consulte o regulamento e os objectivos). Assim, ocupamos o lugar que escolhemos junto das populações carenciadas de países mais pobres que Portugal, onde as necessidades a vários níveis são gritantes (educação, saúde, alfabetização, promoção da mulher, pastoral, etc.). Ver também as perguntas 15 e 11.

13. Qual a diferença entre um voluntário, um cooperante e um leigo missionário?
O voluntário é todo aquele que faz um trabalho ou presta um serviço gratuitamente, sem receber qualquer salário ou compensação monetária em troca disso.
Um cooperante, geralmente, aufere um salário pelo trabalho que desempenha nos chamados países em vias de desenvolvimento.
O leigo missionário (ver a pergunta 10) desempenha o seu trabalho gratuitamente (podemos chamá-lo de voluntário missionário), sendo-lhe proporcionadas todas as condições necessárias à realização da sua missão: viagens, alojamento, alimentação, etc.

14. Quero partir imediatamente em missão! Posso fazê-lo?
Não. Primeiro é preciso seguir um programa de formação (ver pergunta 3).

15. Se são um movimento cristão, isso significa que só ajudam quem for cristão? E os que forem de outras religiões ou não crentes?
Como Movimento cristão, o nosso objectivo é o desenvolvimento integral do Homem em todos os seus aspectos materiais e espirituais, vistos de uma perspectiva cristã. Como Movimento missionário e ONGD, damos prioridade ao apoio aos povos e pessoas mais desfavorecidas e mais pobres, principalmente no ainda chamado "Terceiro Mundo". Apesar do nosso cariz absolutamente cristão, trabalhamos em benefício de pessoas não-crentes e seguidoras várias religiões para além da cristã, nomeadamente a islâmica e as religiões tradicionais africanas, não pedindo absolutamente nada em troca do nosso trabalho nem impondo quaisquer condições relacionadas com a nossa fé aos beneficiários da nossa ajuda.

16. Só posso sair de Portugal nas férias de Verão; há algum projecto no estrangeiro em que eu possa participar?
Sim, há. Nos últimos anos tem havido projectos de curta duração, nomeadamente, em Moçambique. Nestes projectos, a despesa das viagens internacionais é suportada na totalidade pelos próprios voluntários. No entanto, o alojamento é assegurado pelos LBN e pelos missionários locais da SMBN. (Ver o regulamento)

 

Gostaria de ver respondida uma questão que não aparece aqui?
Entre em contacto connosco e teremos todo o gosto em esclarecer as suas dúvidas – Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 
 

JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.

 
 
 
 
Share