http://leigos.boanova.pt/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/375695banner1.jpglink
http://leigos.boanova.pt/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/579349banner2.jpglink
http://leigos.boanova.pt/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/644325banner3.jpglink
Notícias
O Milagre da Partida

Começo pelo mais difícil. As lágrimas contidas de quem não esteve fisicamente no lugar-da-partida. Tudo o que foi sentido e vivido para chegar até aqui. Racionalizo e tento digerir as ideias de Marc Augé, sobre os não-lugares, tomando então o Aeroporto Francisco Sá Carneiro como o «local» fecundo de memória e de identidade, para-partir-de-novo. No concreto, a partida de duas jovens, a Diana e a Sofia, que pertencem aos “Leigos Boa Nova” (LBN), que são um grupo de voluntários cristãos, membros da organização não-governamental de desenvolvimento, “Obra Missionária de Acção Social” (OMAS), instituição particular de solidariedade social criada em 1992.

 
O amor verdadeiro está lá sempre primeiro. Evangelii Gaudium

1. Vejo a Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, do Papa Francisco, a primeira e programática do seu pontificado (n.º 25), como uma torrente de «óleo de alegria» (Isaías 61,3) a inundar, lubrificar e tonificar todos os recantos de uma Igreja que se quer em «vestido de festa» (ainda Isaías 61,3), jubilosamente saindo de si mesma, das amarras do medo, do comodismo, da indiferença, do quietismo, de toda a rigidez autodefensiva, do telónio da administração seja do que for.

 
Dê parte do seu IRS aos Leigos Boa Nova

Sabia que na sua declaração de IRS pode fazer um donativo aos Leigos Boa Nova de 0,5% do valor do seu imposto liquidado nos termos do n.º 6 do artigo 32.º da lei 16/2001 de 22 de junho? Este procedimento não implica qualquer aumento do seu IRS. Para fazer este donativo basta preencher o anexo H, quadro 9 (benefícios fiscais). Sem perder nada, ajude-nos a ajudar!

 
A importância do Voluntariado

1. O voluntariado enraíza-se na caridade e busca a dignidade e o bem do “outro” que se encontra em situação de necessidade. Este “outro”, na perspetiva cristã, não é apenas um outro “eu” mas configura-se ao próprio Jesus Cristo. As palavras de Jesus não deixam margem para dúvida: “Sempre que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim mesmo o fizestes” (Mt 25,40).

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 3 de 10
 

JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.

 
 
 
 
Share